Rocha da Pena

Miradouro sobre o barrocal

O Sítio da Rocha da Pena, local classificado que beneficia de proteção ambiental, é um dos melhores miradouros sobre o barrocal algarvio, onde podem contemplar-se curiosidades geológicas e diversas espécies de fauna e flora associadas à região.

Localizado entre Benafim e Salir, este maciço rochoso, com extensão superior a 600 hectares e altitude máxima de 479 metros, possui um relevo agreste, de que se destaca uma cornija calcária com 50 metros de altura, e abrange um planalto com cerca de dois quilómetros de comprimento.

Espaço geográfico interessante e aprazível onde é possível apreciar uma flora rica e variada, composta por mais de 390 espécies de plantas - endémicas, medicinais e aromáticas - características das formações do barrocal. Destas destacam-se a bonita rosa albardeira, a milfurada, as orquídeas selvagens, o alecrim e o rosmaninho perfumado.

Entre os muitos animais que aqui habitam, sobressaem as grandes aves de rapina como a águia de Bonelli, a águia de asa redonda e o bufo-real, mas existem muitas outras espécies a patrulhar o ar, como o abelharuco, que escava o seu ninho nos taludes dos terrenos, o pica-pau-malhado-grande e os chapins. Os coelhos bravos e os ouriços partilham o território com raposas, ginetas, saca-rabos e javalis de pequeno porte.
Uma paisagem agreste, que se estende até ao mar distante, convidativa a passeios pedestres. Também os amantes da escalada procuram frequentemente este lugar para a prática da modalidade, tirando partido das escarpas abruptas que a natureza concebeu.

As grutas formadas pela aceção da água na rocha calcária, também são locais de eleição para explorar e conhecer. No topo da Rocha da Pena destaca-se o Algar dos Mouros, uma gruta historicamente conhecida por ter sido ali que os mouros se refugiaram aquando da reconquista de Salir por D. Paio Peres Correia.

Os amuralhamentos de pedra, existentes no topo do sítio classificado, possivelmente da Idade do Ferro, terão sido utilizados outrora como estratégia de defesa. Um portal em arcada e uma chaminé datada de 1827 existentes na aldeia da Penina, além de dois moinhos de vento, conhecidos como os moinhos da Pena, são outros locais de interesse que vale a pena ver.

The text on this site is extracted with friendly permission of RTA from their website.


Morada
Rocha da Pena

Alojamentos Perto
Alte Hotel Alte Hotel
Tempo Rocha da Pena
As nossas Recomendações
Publicidade